BOTAFOGO CAMPEÃO CARIOCA DE 1962: 3 X 0 NO FLA E SHOW DE GARRINCHA!

17 jul


O campeão carioca de 1961 não podia empatar naquele jogo, sob pena de dizer adeus ao título de bicampeão carioca de 1962.Maia um Botafogo x Flamengo se perfilava no horizonte das fortes emoções clubistas do Rio de Janeiro, num tempo em que o futebol carioca possuía pergaminhos invejáveis.

Mas os botafoguenses eram os favoritos com uma equipa composta por Manga; Paulistinha, Jadir, Nílton Santos e Rildo; Aírton e Édson; Garrincha, Quarentinha, Amarildo e Zagalo).

Numa saudosa tarde de gala no Maracanã, o Brasil inteiro estava ligado na partida. O Flamengo iniciou o jogo em pressão e Dida, com um tiro fulminante, rasou a trave do fenomenal Manga. A pressão dos vermelhos e pretos continuou sem parar, mas o Botafogo tinha Garrincha, o homem que ganou a Copa de 1962 ‘quase sozinho’.


Garrincha fez uma das suas arrancadas absolutamente irresistíveis, ultrapassou Jordan na corrida e com um chute cruzado e rasteiro no canto do goleiro Fernando inaugurou o marcador: Botafogo 1×0.

E desde aí a tarde tornou-se botafoguense. Aos 35 minutos Amarildo serviu Garrincha que, num arranque soberbo, narrado mais tarde pelo próprio Gerson, fez um drible seco em Jordan, passou por Gérson com apenas um palmo de terra até à linha de fundo, cruzou para Quarentinha que, em corrida, bateu com o seu canhão de perna esquerda. A bola raspou o rosto de Vanderlei e o goleiro Fernando nem soube por onde a bola entrara: Botafogo 2×0.

Dominando completamente a partida, o Botafogo seguiu jogando em ritmo cadenciado, na base do toque, chegando ao terceiro gol com apenas 2 minutos do segundo tempo. Amarildo recebeu a bola de Aírton e, de costas para Joubert, tocou para Zagalo, livre pela esquerda. O ‘formiguinha’ fez um dos seus cruzamentos ‘fatais’ e Quarentinha concluiu a jogada com uma fantástica ‘tesoura voadora’, que embateu no peito de Fernando e sobrou para o rebote de Mané Garrincha matar o jogo com o terceiro gol.


A equipa base do Botafogo que acabara de conquistar o bicampeonato carioca de futebol era constituída por Manga, Joel, Zé Maria, Nílton Santos, Rildo, Ayrton, Arlindo, Garrincha, Quarentinha, Amarildo, Zagallo. O técnico era Marinho Rodrigues.

Obrigado Rui Moura por essas pérolas alvinegra!
Fonte: Publicada por Rui Moura em 00:42

Jogos inesquecíveis: Botafogo 3×0 Flamengo

.

O campeão carioca de 1961 não podia empatar naquele jogo, sob pena de dizer adeus ao título de bicampeão carioca de 1962.Maia um Botafogo x Flamengo se perfilava no horizonte das fortes emoções clubistas do Rio de Janeiro, num tempo em que o futebol carioca possuía pergaminhos invejáveis.

Mas os botafoguenses eram os favoritos com uma equipa composta por Manga; Paulistinha, Jadir, Nílton Santos e Rildo; Aírton e Édson; Garrincha, Quarentinha, Amarildo e Zagalo).

Numa saudosa tarde de gala no Maracanã, o Brasil inteiro estava ligado na partida. O Flamengo iniciou o jogo em pressão e Dida, com um tiro fulminante, rasou a trave do fenomenal Manga. A pressão dos vermelhos e pretos continuou sem parar, mas o Botafogo tinha Garrincha, o homem que ganou a Copa de 1962 ‘quase sozinho’.


Garrincha fez uma das suas arrancadas absolutamente irresistíveis, ultrapassou Jordan na corrida e com um chute cruzado e rasteiro no canto do goleiro Fernando inaugurou o marcador: Botafogo 1×0.

E desde aí a tarde tornou-se botafoguense. Aos 35 minutos Amarildo serviu Garrincha que, num arranque soberbo, narrado mais tarde pelo próprio Gerson, fez um drible seco em Jordan, passou por Gérson com apenas um palmo de terra até à linha de fundo, cruzou para Quarentinha que, em corrida, bateu com o seu canhão de perna esquerda. A bola raspou o rosto de Vanderlei e o goleiro Fernando nem soube por onde a bola entrara: Botafogo 2×0.

Dominando completamente a partida, o Botafogo seguiu jogando em ritmo cadenciado, na base do toque, chegando ao terceiro gol com apenas 2 minutos do segundo tempo. Amarildo recebeu a bola de Aírton e, de costas para Joubert, tocou para Zagalo, livre pela esquerda. O ‘formiguinha’ fez um dos seus cruzamentos ‘fatais’ e Quarentinha concluiu a jogada com uma fantástica ‘tesoura voadora’, que embateu no peito de Fernando e sobrou para o rebote de Mané Garrincha matar o jogo com o terceiro gol.


A equipa base do Botafogo que acabara de conquistar o bicampeonato carioca de futebol era constituída por Manga, Joel, Zé Maria, Nílton Santos, Rildo, Ayrton, Arlindo, Garrincha, Quarentinha, Amarildo, Zagallo. O técnico era Marinho Rodrigues.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: